Mostrar mensagens com a etiqueta Lifestyle. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Lifestyle. Mostrar todas as mensagens

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

MIGU Pulseiras Protetoras


Desde que começou a fazer passeios com a escola, que ensinámos ao nosso filho o que fazer, se por acaso algum dia se perdesse. Ensinar-lhe a morada cá de casa foi parte disse e ele decorou sem problemas. Mas os números de telefone ele não conseguia decorar, o que é totalmente compreensível (eu só sei o meu e mal!). 

Por isso, quando vi as pulseiras protetoras MIGU no instagram, soube que ali estava uma boa solução. No próprio dia pedi para me fazerem duas, uma com o meu número e outra com o do pai. Regra geral ele usa-as diariamente, quer na escola, quer no fim-de-semana e só tira para as atividades desportivas. As pulseiras ficam bem quer em estilos de roupa mais clássica, quer cm looks com mais "pinta" e as cores são personalizáveis. E parecem-me bastante resistentes visto que já as temos há algum tempo e continuam impecáveis. 

Com a ajuda da cábula da pulseira, Sir Coqui Fofi já diz os nossos números e explica, empolgado, a quem quiser ouvir, qual o propósito das pulseirinhas com números. 

Da minha parte, acho que tudo o que puder ajudar, mesmo que numa ínfima parte, a sossegar a nossa preocupação constante com a segurança dos nossos filhos, é bem-vindo. Não concordam?

O serviço é rápido e o preço super acessível e é por isso que recomendo vivamente a MIGU






quarta-feira, 11 de outubro de 2017

ASSALTO ÁS LANCHEIRAS


Na passada semana fomos ver a estreia da peça infantil "Assalto às lancheiras". Não podia ter calhado melhor já que nesse dia ao almoço o meu filho tinha feito uma birra monumental para comer a sopa. Assim, como não há melhor maneira de falar dos assuntos sérios se não a brincar, para além da ensaboadela que levou em casa, levou nova lição ali mesmo no teatro.

A questão é que no corre-corre do dia-a-dia é tão mais fácil optar por aquilo que eles "gostam", evitando confrontos para os quais não temos tempo e assim também não termos que nos preocupar se comem ou não, se temos que preparar ou não...e por vezes a excepção passa a ser a regra no que respeita à alimentação. Ora é disso mesmo que trata a peça.

   

É que segundo dados oficiais, uma em cada três crianças sofrem com o problema da obesidade infantil. O que faz com que, de acordo com a Comissão Europeia, estejamos entre os paises mais afectados por esta situação.

Dados do Sistema Europeu de Vigilância Nutricional Infantil, elaborado pela Organização Mundial de Saúde e pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, indicam que "mais de 90% das crianças portuguesas consomem fast-food, doces e bebem refrigerantes, pelo menos quatro vezes por semana. Menos de 1% das crianças bebe água todos os dias e só 2% ingere fruta fresca diariamente. Quase 60% das crianças vão para a escola de carro e apenas 40% participam em atividades extra-curriculares que envolvam atividade física".



O que esta peça faz é dar às crianças um suporte visual de todo este processo, fazendo-os perceber as consequências de optarmos por uma má alimentação e mostrando-lhes que é mais "cool" ser saudável. Tudo isto do ponto de vista dos alimentos e das próprias crianças.

A peça fala a língua deles e cativa através das músicas e quanto a mim, do guarda-roupa MARAVILHOSO.



A peça é da Ana Rangel e do Dino Rodrigues, que também fez a música. Tem encenação do Miguel Thiré e no elenco conta com Bruno Xavier, Carolina Venâncio, Daniel Cerca Santos, Fernanda Paulo, Joana Campelo, José Lobo, Lourenço Esteves, Luciana Ribeiro, Maria Lalande, Vânia Naia e Carlos Gonçalves.

Está em cena no Teatro Tivoli BBVA em Lisboa aos sábados às 16h00 até Fevereiro quando parte para o Norte, o que é tempo mais do que suficiente para ninguém ter desculpa para não ir. 

Nós gostámos muito e recomendamos! Polegar levantado! 



ASSALTO ÁS LANCHEIRAS 


O Tomate Cherry e a Couve-flor, reis do Reino dos Alimentos Saudáveis estão preocupados. Algo de muito estranho se está a passar. Os alimentos das lancheiras das crianças estão a ser trocados por alimentos pouco saudáveis e ninguém consegue perceber bem como, nem o porquê. O acordo estabelecido entre todos é claro: a alimentação dos humanos deve ser equilibrada e muito doseada e alimentos pouco saudáveis devem entrar na equação apenas de vez em quando. Claro que o Lord Cheese Burguer, o Refrigerante e a Lollipop estão muito contentes com tudo o que se está a passar. Mas será que não existe uma “mãozinha” de cada um deles em tudo o que está a acontecer? A Mariana e a Filipa, duas meninas, amigas, mas bastante diferentes no que toca a gostos gastronómicos, serão as primeiras a perceber que algo de muito estranho se passa com os seus habituais lanches, no recreio da escola.  
Numa altura em que se debate no mundo inteiro o problema da obesidade infantil por contraponto da importância de uma alimentação equilibrada, esta peça apresenta-se como “um dedo na ferida” para crianças e adultos. De uma forma muito divertida, com personagens muito próximas emocionalmente das crianças, “Assalto às lancheiras” promete ser a peça mais saudável do ano! A brincar e a cantar podemos todos aprender a comer melhor. Podemos todos pensar em ter uma alimentação mais equilibrada e uma vida mais activa. “Assalto às lancheiras” é uma deliciosa aventura a que ninguém ficará indiferente!

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Pão em casa


Hoje quero falar-vos de um serviço que estamos a utilizar há umas semanas e com o qual estamos super satisfeitos: o Pão em Casa

Não sei se vos acontece, mas cá em casa tínhamos um grande problema; de manhã na correria para nos despacharmos, não saíamos para comprar pão e à noite, na maior parte das vezes, chegávamos demasiado tarde para ainda apanhar pão, pelo que nunca tínhamos pão em casa. Nem ao pequeno-almoço, nem ao jantar (nem, eu agora, durante o dia). 

Há anos que eu vinha dizendo "bom, bom, era trazerem-nos o pão de manhã" mas não encontrava ninguém que o fizesse, até ver no facebook um anuncio da Pão em Casa

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

"LEGO NINJAGO: O FILME"


Em Julho, quando a escola acabou, tive que gramar com todas as temporadas de todas as séries Ninjago que existem no NETFLIX. Foi aí que fiquei a conhecer o drama existencial de Lloyd, consumido entre o dever de ser o Ninja Verde e a culpa por ser ele próprio filho do destruidor Lord Garmadon. Todo um problema... e o meu filho louco com aquilo. 

Claro que quando os primeiros trailers de "LEGO NINJAGO: O FILME" começaram a surgir, ninguém o calava que queria ver. Esta mania das crianças não perceberem que não pode ser tudo quando e como eles querem...

Então quando soube quer teríamos oportunidade de assistir à ante-estreia do filme, numa sessão cheia de surpresas para os fãs da saga, percebi que haveria alguém histérico cá em casa. 


A ante-estreia contou com uma demonstração de Artes Marciais da academia STAT (e o nosso karateka vibrou), a presença das mascotes do filme, mesas para construções de lego, brindes do filme e presença das "vozes" protagonistas. 

O filme não desiludiu, eu e o pai demos por nós a gargalhar várias vezes. O miúdo, apesar do espírito crítico (não percebe porque certas coisas não batem com as séries animadas) gostou muito e não se calou o resto do dia a contar cenas do filme. 

Esta quinta-feira o filme chega aos restantes ecrãs e nós recomendamos bastante. Se ainda não tinham programa para este fim-de-semana, aqui está uma excelente opção para toda a família. 


"LEGO NINJAGO: O FILME" 

A batalha pela cidade de Ninjago chama à ação Lloyd, também conhecido como o Ninja verde, e os seus amigos, guerreiros secretos e mestres construtores Lego.
Conduzidos pelo mestre Wu, perito em kung fu e com tanto de sábio como de sabichão, têm como missão derrotar o senhor da guerra Garmadon, também conhecido como o tipo mais malvado de sempre - que por grande coincidência também é o paizinho de Lloyd.
O confronto épico testará esta equipa feroz, mas indisciplinada, de ninjas modernos, que têm de aprender a controlar os seus egos de forma a expressarem o seu verdadeiro poder.
Na versão Portuguesa, Tomás Wallenstein (vocalista dos “Capitão Fausto”) dá voz a Lloyd, Miguel Guilherme (ator e encenador) a Mestre Wu, Xana Toc Toc (cantora e artista) a Koko, Luís Barros (ator) a Garmadon, Rui Porto Nunes (ator) a Kai, Francisco Rebelo de Andrade (cantor e empresário) a Cole; FF (músico e ator) a Jay, Marta Peneda (atriz e cantora) a Nya e Rodrigo Paganelli (ator) a Zane. Nuno Markl e Manuel Marques completam o elenco.
-->

terça-feira, 12 de setembro de 2017

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

(REPOST) Preparar o regresso à escola



O regresso das crianças à escola/creche/JI não é, por norma, uma altura fácil. Na maioria das vezes uma pessoa ainda não saiu daquele "mood" férias e já está a levar uma valente injecção de rotina. 

Cá em casa, desde que o miúdo começou a ir para a creche, que reservo sempre a semana anterior ao inicio do ano escolar para me organizar, enquanto que vou re-ajustando os horários dele e ao mesmo tempo gastando os últimos cartuxos das férias. 

Se for maníaca  apologista da organização como eu, tem na lista abaixo uma boa ajuda para garantir que quando o dia chegar tudo decorre sem stress. Se por outro lado, muita preparação ainda lhe causa mais ansiedade, esqueça isto tudo e passe directo ao próximo post. 

E um bom regresso à escola para todas as crianças! 

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Festa de Aniversário de Cavaleiros



Já vos mostrei aqui a festinha que organizei em casa para a chegada dos cinco anos do miúdo. Mas ainda ficou por mostrar a super festa de "Cavaleiros" que fizemos sob o tema que ele escolheu para celebrar com os amigos. Digo-o todos os anos, escolher fotos de festas de criança onde não apareçam crianças alheias é obra, daí a demora...

Confesso que esta foi a festa que mais stress me provocou, não pela festa em si que não deu mais nem menos trabalho que as outras, mas sim porque ainda estou neste processo de habituação à nova rotina de trabalho e com alguma dificuldade em estabelecer um balanço ideal entre o tempo de trabalho e as rotinas de mãe (que foi na verdade a motivação desta mudança). Nesta altura em particular houve um pico de trabalho que fez com que tudo se atropelasse e que causou um pequeno "melt down" mas nada que um respirar fundo e meter mãos à obra não resolva.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Londres e a minha "desintóxicação telefónica"


Este ano fizemos nove anos de casados. Como prenda de aniversário o meu marido ofereceu-me uma viagem a dois à minha cidade preferida - Londres, com direito a um concerto do meu "guity pleasure" favorito. Claro que eu não poderia ter ficado mais feliz. 

A minha mãe ficou a dormir cá em casa e encarregue do miúdo.  Assim, numa manhã depois de o deixarmos na escola, arrancámos todos felizes em modo romântico para o aeroporto. E foi nessa altura, que em plena Ponte 25 de Abril, me lembrei que o meu querido e imprescindível telemóvel tinha ficado em casa a carregar. O homem ainda se ofereceu para voltar para trás, em modo, "na verdade não dá jeito nenhum, mas se quiseres..." ao que eu respondi "não vale a pena, deixa estar, não faz assim tanta falta" claramente a fazer-me de forte enquanto me roía por dentro a pensar nas fotos que não ia tirar, no instagram que não ia actualizar etc. etc. etc.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

O Watt, novo restaurante na fundação EDP by Chef Kiko


No passado fim-de-semana fomos experimentar o restaurante da "nova" Fundação EDP. O novo conceito do (Master)Chef Kiko ainda só abre regularmente para almoços, funcionando para jantares apenas por marcação antecipada e limitada. 

O restaurante é, tal como todo o edifício, arquitetonicamente lindo, com inspiração futurista mas guarda na decoração vários elementos que contam a história do que ali se passou até aos nossos dias, numa bem conseguida fusão entre passado e presente. 

No que respeita à gastronomia em si, este quinto espaço do Chef Kiko (depois d'O Talho,  A Cevicheria, O Asiático e O SURF & TURF) pretende defender um conceito de comida mais crua, mais ligada à Natureza, à terra e às suas raízes. Inspiração que o chefe confessa trazer das suas caminhadas e corridas pela montanha. A cozinha d'O Watt privilegia os crus, os grelhados e os vaporizados. Os fritos são totalmente abolidos e as gorduras e os açucares substituídos por semelhantes mais saudáveis. 

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Zoo de Lisboa - O passeio mais giro, sempre!




As férias estão aí e os miúdos exigem programas giros para preencher o tempo, que teima em não passar, nestes dias. O que vos mostro é tudo menos uma novidade. Deve ser o passeio mais feito pelas famílias portuguesas desde sempre, e bem, porque é sempre, sempre giro. E  quando perguntamos aos baixinhos o que é que eles querem fazer poucas respostas se repetem tantas vezes como "ir ao Zoo"
Foi o que Sir Coqui Fofi fez quando lhe perguntámos o que queria fazer no dia do seu quinto aniversário. E lá fomos em modo família alargada, passar o dia no Zoo. 

quarta-feira, 5 de julho de 2017

As férias estão aí e a Uber também...


Eu sou fã da Uber! Poucas semanas haverá em que eu não utilize o serviço pelo menos uma vez. 

Utilizava em Lisboa quando aqui pelas minhas bandas ainda era um castigo conseguir um carro e comecei a usar cada vez mais à medida que a empresa foi apostando também nas redondezas da capital. Agora consigo um carro em Almada com a mesma facilidade que em Lisboa, seja para percursos dentro da localidade ou para fora. Ao inicio chegávamos a desistir porque simplesmente não haviam carros deste lado. Depois tudo mudou! 

Já utilizei a Uber também fora de Portugal, em várias deslocações dentro da Europa e a impecabilidade do serviço é uma constante. 

Pode parecer estúpido mas a verdade é que na maior parte das vezes já nem sequer me lembro que não é um serviço que esteja disponível em todo o lado. Por várias vezes fui trabalhar "para fora cá dentro" e pensei em chamar um Uber. Só me lembrei já de aplicação na mão, que não seria de todo possível. 

A acautelar isso mesmo, a Uber vai começar este Verão a operar por todo o Algarve, para que as pessoas tão habituadas como eu a chamar um Uber não façam a minha triste figura e possam mesmo deslocar-se, ainda que em férias e mesmo fora da grande Lisboa, da forma cómoda e prática a que a Uber já nos habituou. 

Isto não é publicidade, é só mesmo uma cliente frequente a constatar um facto que muito lhe apraz. Ainda que se os senhores da Uber me quiserem creditar umas quantas viagens eu não me nego. Mas para já, e caso eles não estejam a ler isto, podem sempre ser vocês a usar o código "2wycffkque" para pagar a vossa primeira viagem e oferecer-me também uma voltinha a mim...

Quem sabe no Algarve... 


segunda-feira, 27 de março de 2017

Mini fashion icon #22









 

Look Completo Zara à excepção dos ténis Adidas
Blusão e calças de ganga antigos
Long-sleeve dos saldos
Óculos de sol tam. M da nova colecção 



Jardim do Solar dos Zagallos - Vale a pena conhecer!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

A IKEA Já tem loja online!

Esta é a melhor noticia dos últimos tempos para mim e por isso até tirei cinco minutos para vir aqui partilha-la no meio da confusão que têm sido os meus dias (que como já devem ter reparado me tem afastado daqui).

Obviamente ainda não experimentei mas tenciono! Muito em breve!

Como? Assim...




Mais informações AQUI

Se entretanto experimentarem, partilhem!! 

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Teatro infantil: O Gato das Botas


No passado sábado fomos convidados a assistir à peça "O Gato das Botas" do Teatro infantil de Lisboa. Por algum motivo, o meu filho tem uma verdadeira devoção por esta personagem e portanto eu sabia que não podíamos perder. Como seria de esperar ele adorou!

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

5 coisas que aprendi num curso de empreendedorismo


Os mais atentos devem ter reparado na minha ausência dos últimos dias. O motivo mais do que justificado foi um mini-curso de empreendedorismo na óptica da sustentabilidade do negócio. 

Como alguns saberão, deixei de trabalhar por conta de outrem no início do ano passado e habituo-me agora, pouco a pouco, a uma nova rotina ainda um pouco desconhecida para mim: a de freelancer. 

Sim, à partida tem-me trazido tudo o que procurava; horários flexíveis, qualidade de vida, mais tempo para dedicar ao meu filho etc. mas não deixa de ser uma incerteza e de me colocar em papeis anteriormente desconhecidos para mim, o de líder, o de comercial, o de decisor... 

Foi por isso que decidi assistir a este mini-curso de empreendedorismo sustentável e perceber os meus pontes fortes e os fracos e como melhora-los. 



1. Não é empreendedor quem quer ou precisa mas sim quem tem perfil para isso 

O empreendedor entra, por norma, em várias partes do negócio e acompanha todo o processo do seu desenvolvimento, de uma ponta a outra. Para que isso resulte é necessário que esteja aberto a aprender novas coisas rapidamente e que a sua personalidade lhe permita estar à vontade em áreas que à partida não seriam as suas. 




2. O importante é a sustentabilidade

Analisar, analisar e voltar a analisar. Podemos ter a melhor ideia de negócio, mas se depois de analisadas todas as vertentes do projecto, o mesmo não revelar a rentabilidade desejável, não vale a pena avançar. Empreendedorismo sim, mas com vista à sustentabilidade do negócio (e do empreendedor).




3. Escolha bem o seu "companheiro de viagem" 

Não escolha um sócio porque o conhece muito bem, ou há muito tempo, e sempre foram os melhores amigos. Escolha para essa viagem, um companheiro que partilhe a sua visão do destino e do caminho para lá chegar. 




4. A importância da visualização

Dizem os especialistas que o nosso cérebro processa a visualização, ou imaginação, de uma forma muito semelhante à experiência real, quase sem conseguir distingui-las. Por isso, ao visualizarmos aquilo que queremos para nós, estamos a dar um empurrãozinho para facilitar que aconteça. 
Imaginem-se daqui a cinco anos. Como querem estar? Pensem em cada detalhe. E para lá chegar? Onde estaria daqui a três anos? E neste mesmo dia, daqui a um ano? Provavelmente então esse é mesmo o caminho que terá de fazer. Rumo traçado, é só avançar. 



5. A maior qualidade de um empreendedor é a sua capacidade de resiliência

A vida de um empreendedor tem muitas curvas e contra curvas e para supera-las é preciso não só saber voltar "à forma" inicial após cada revés, mas também reinventar-se para se superar a si próprio.