sexta-feira, 21 de julho de 2017

O Watt, novo restaurante na fundação EDP by Chef Kiko


No passado fim-de-semana fomos experimentar o restaurante da "nova" Fundação EDP. O novo conceito do (Master)Chef Kiko ainda só abre regularmente para almoços, funcionando para jantares apenas por marcação antecipada e limitada. 

O restaurante é, tal como todo o edifício, arquitetonicamente lindo, com inspiração futurista mas guarda na decoração vários elementos que contam a história do que ali se passou até aos nossos dias, numa bem conseguida fusão entre passado e presente. 

No que respeita à gastronomia em si, este quinto espaço do Chef Kiko (depois d'O Talho,  A Cevicheria, O Asiático e O SURF & TURF) pretende defender um conceito de comida mais crua, mais ligada à Natureza, à terra e às suas raízes. Inspiração que o chefe confessa trazer das suas caminhadas e corridas pela montanha. A cozinha d'O Watt privilegia os crus, os grelhados e os vaporizados. Os fritos são totalmente abolidos e as gorduras e os açucares substituídos por semelhantes mais saudáveis. 

O Chef aconselha que numa primeira visita se opte pelo menu de degustação e pede constantemente o feedback do cliente para que nesta fase inicial possa limar algumas arestas. Nós aceitámos a sugestão e pedimos os seis pratos que compõem a degustação. Em teoria a degustação é para uma pessoa, mas nós resolvemos partilhar pelos três, para não pedirmos pratos iguais, e pedir depois algo para complementar. Mas acabamos por ficar muito bem só assim. 

Sir Coqui Fofi que conhece o Chef Kiko da televisão estava super entusiasmado para ver sempre o que ele nos ia mandar a seguir. Foi um valente e provou tudo! 
Não se enganem, não é uma comida kid-friendly, nem é um restaurante propício a muitas crianças, mas fomos ligeiramente mais tarde e estava pouca gente, para além de que o nosso bicharoco se portou extra bem... à excepção de se ter descalçado, como sempre...

O atendimento foi seis estrelas, super cuidado como deve ser num espaço assim. A comida era  no geral boa, ingredientes super frescos e da melhor qualidade, confeccionados de forma pouco tradicional. 

Por se tratar de um menu inalterável de degustação houve coisas de que não gostei, como a primeira entrada - de tomate - porque simplesmente não gosto de tomate. Mas porque dividimos, houve quem gostasse. Tal como eu gostei de coisas que o meu marido não gostou tanto. 

No final ficou a vontade de repetir o Tártaro d' O Talho com Alga Nori, simplesmente divinal! 






Couvert 


Tomate Bio com Burrata 
(tomate biológico em texturas, burrata, Manjericão e caviar Balsâmico)


Poke de Atum 
(Atum, algas, molho Ponzu, Sésamo e Abacate)


Mini Tártaro d' O Talho
(Novilho, alga Nori, Mousse de Rábano e Flatbread de Alfarroba)


Espetada de polvo galega 
(Polvo, Cevadinha com camarão, mexilhão e ervilha torta)


Borrego Médio Oriente
(Carré de borrego, Grão de Bico, Espargos, Iogurte com Zaatar e Pistachos)


Sobremesa: Abacaxi, Iogurte e Pinhão 
(Abacaxi grelhado, gelado de iogurte e Sponge Cake de Pinhão)

Sem comentários:

Enviar um comentário