sexta-feira, 23 de maio de 2014

Festa de Aniversário: Piquenique


Se no ano passado o primeiro aniversário do bichinho envolveu muito planeamento, este ano pelo contrário foi um verdadeiro exercício de improviso. Isto porque o que foi inicialmente planeado não teve nada a ver com o que acabou por acontecer, mas nem por isso correu pior. 

Já estavam as decorações compradas, menu feito, copos, pratos e talheres, tudo a condizer com o tema escolhido e sala reservada quando começámos a perceber que a maioria dos convivas não estaria presente por se tratar de um fim-de-semana grande que serviu de férias fora a muita gente. Ora de que me valia ter uma sala enorme, com bar e pista de dança e jardim infantil no exterior, se não teria convidados, ou pelo menos crianças suficientes para lhes dar uso? 
Dinheiro deitado ao lixo é coisa que não me agrada, mas fazer em casa este ano estava fora de questão para mim, por isso rapidamente dei a volta à coisa e transformei a festa num piquenique ao ar livre, num local também com parque infantil, muita sombra e sossego q.b.
Comprei alguns elementos de decor que se adequavam mais ao espaço, como a mítica toalha de quadradinhos de piquenique, e cestos que levaram a comida. As cores predominantes eram o vermelho (que por coincidência já tinha sido pensada para a primeira versão da festa) e o azul. Tínhamos balões vermelhos, um centro de mesa no mesmo tom e bandeirinhas azuis. Por ser um simples piquenique e num local público, não quis abusar na decoração. Mas também não quis deixar de assinalar que se tratava de uma data especial, porque piqueniques fazemos muitos, e este era O piquenique, coisa que o bicharoco repetia cheio de orgulho; "O meu pic-nic".

O bolo esteve mais uma vez a cargo da Sara e do seu Cores de Açucar. E novamente ao contrário do ano passado, em que lhe fiz literalmente o desenho do bolo, este ano o meu briefing foi muito simples: Um bolinho pequeno, simples e campestre. E não é que ela acertou até nas cores e nas bandeirinhas que combinavam com as da decoração? Para não falar no sabor do pão de ló com recheio de ananás e chantily. Super fresco! Os miúdos (e os graúdos) repetiram até não sobrar migalha...

A roupa estreada por Sir Coqui Fofi foi a que viram neste post e o meu vestido em renda foi comprado numa loja do comércio tradicional (a sério que não sei como, foi uma espécie de milagre, mas ainda bem!). 

Resta agradecer aos amigos que não estavam de férias e se prontificaram a vir, às avós que ajudaram com a papinha, à Sara pelo bolo e ao Filipe Tomé pelas fotografias. Ainda a todos os que trouxeram presentes, porque nos ajudaram num dos nossos exercícios favoritos, o de destralhar e fazer quem precisa mais feliz. E finalmente ao reizinho da festa por ter estado igual a si próprio o tempo inteiro, super bem-disposto! 

"E agoia já podemox apagai as veías?" 













Sem comentários:

Enviar um comentário